PPPoE e DHCP são dois termos que certamente já apareceram em frente a qualquer pessoa que tenha tentado configurar sua conexão com a internet. Elas são usadas para funções diferentes, porém complementares e que não se sobrepõem. Este cenário é o mais comum nas redes domésticas, embora possam haver exceções.

O objetivo deste artigo é explicar o que são e para que servem o PPPoE e o DHCP, ajudando o usuário a entender como melhor utilizá-las em sua rede de internet.

DHCP

DHCP significa “Dynamic Host Configuration Protocol” (“protocolo de configuração de host dinâmico”). Ele é usado pelo servidor para dar endereços IP para qualquer dispositivo que se conecte à rede.

O endereço IP é um identificador único para cada dispositivo em uma rede. Sem isso, tarefas simples como acessar uma página se tornam impossíveis.

Praticamente todas as redes Wi-Fi caseiras utilizam o DHCP. Quando o seu smartphone, por exemplo, entra no alcance da rede, ele envia uma requisição ao roteador, que responde fornecendo o endereço IP que deve ser usado enquanto continuar conectado. O roteador, nesse caso, opera como um servidor, pois é através dele que a conexão com a internet é feita.

O DHCP é uma ferramenta que opera automaticamente, sem que o usuário precise interagir com o servidor toda vez que precisar conectar seu dispositivo. Isso também significa que o endereço IP fica disponível para que outro aparelho possa usá-lo. 

Este recurso é útil porque o número de endereços IP é limitado. Deixar o mesmo IP alocado sempre no mesmo dispositivo faz com que a rede fique lotada rapidamente, especialmente nos casos em que ela é acessada por uma quantidade enorme de pessoas.

PPPoE

PPPOE significa “Point-to-Point Protocol over Ethernet” (“Protocolo Ponto-a-Ponto via Ethernet”) e é uma forma de conexão muito comum, usada para conectar com servidores distantes. A tecnologia é uma extensão do PPP, o protocolo usado para conexões dial-up antes do advento da banda larga.

A diferença é que ela é combinada com o Ethernet, o protocolo que permite que vários usuários compartilhem de uma rede local. Na maior parte das redes residenciais, o roteador se conecta com o servidor de internet através de PPPoE e usa o DHCP para permitir que outros dispositivos também acessem a rede.

Para usar o PPPoE, é necessário conectar com um nome de usuário e senha na rede do provedor de internet. Antigamente, os roteadores exigiam que o dono fizesse isso manualmente e discassem toda vez que precisassem de acesso.

Os modelos mais recentes, por sua vez, são capazes de discar sozinhos e manter a conexão mesmo quando ninguém estiver usando.

PPPoE ou DHCP: qual usar?

Roteador

Para um usuário doméstico tentando configurar a própria rede, na maioria das vezes não há a necessidade de escolher entre uma das duas opções. Isso porque cada uma é usada para fins diferentes e elas não se sobrepõem uma à outra.   

No cenário mais comum, o roteador Wi-Fi caseiro opera ao mesmo tempo como um servidor DHCP e um cliente PPPoE. Ou seja, na prática, ele é uma ponte entre o dispositivo do usuário final e o servidor de internet.

O PPPoE é um recurso que precisa de configuração, mas, uma vez que esta etapa tenha sido concluída, ela não precisa ser repetida a não ser que as credenciais mudem. O roteador também precisa de um endereço IP para operar, mas o provedor o fornece durante o próprio estabelecimento da conexão por PPPoE.

Já o DHCP opera na rede local e de forma automática. Não é necessário fazer configurações avançadas uma vez que ele esteja funcionando e todos os dispositivos conectados – seja por fio ou Wi-Fi – passam a acessar a internet automaticamente.

O DHCP elimina a necessidade de entrar nas configurações do dispositivo toda vez que uma nova rede for acessada para inserir dados como o endereço de IP e DNS, o que agiliza o processo. Como também há menos acesso às configurações, a chance de fazer algo errado reduz drasticamente.

Ou seja

  • O DHCP é um protocolo que permite distribuir endereços IP automaticamente na rede, sem a necessidade de configurações constantes;
  • O PPPoE é uma forma de se conectar a um provedor e precisa de um usuário e senha para funcionar;
  • Um roteador opera como uma ponte entre o usuário final e a internet, geralmente se conectando com o provedor através de PPPoE e com os dispositivos na rede local via DHCP.

Conclusão

DHCP e PPPoE são tecnologias complementares que não se sobrepõem uma à outra em redes domésticas comuns. Esta última permite o acesso do roteador à rede do provedor e ganhar acesso à internet, enquanto a primeira, além desta função, também pode ser usada para permitir a conexão de dispositivos em redes locais.

Em alguns casos, a rede local pode se conectar ao provedor usando outra tecnologia que não seja o PPPoE. Uma das alternativas pode ser o próprio DHCP. Nesses casos, o recomendado é entrar em contato com o provedor e pedir instruções sobre a melhor forma de configurar seu dispositivo.

Você usa PPPoE para conectar ao seu cliente?

Se forem utilizados em CPE’s antigos ou com firmwares já desatualizados, pode ser que muitos dos seus assinantes enfrentem dificuldades como as quedas e reconexões constantes.

Esse mau desempenho e instabilidade, que afetam a experiência do seu cliente, podem ser facilmente resolvidos com a nossa solução Flashbox. Mas como?

Muito simples. Com a nossa firmware Flashbox instalada em seu cliente, você terá total controle sobre a conexão e evitará essas quedas e reconexões por conta do PPPoE.

Além disso, o seu técnico não vai mais se deslocar até a casa do cliente para reconfigurar o aparelho e assim não precisará mais se preocupar com falhas de segurança, pois conta com a facilidade da configuração remota dos CPEs.

Quer aproveitar esse e todos os nossos benefícios? Agende agora um encontro com um de nossos especialistas para saber mais!