O provisionamento de roteador é uma parte do processo de configuração que prepara o dispositivo para ser usado pelo usuário final. O termo provisionamento também se aplica a outros aspectos da rede, como servidores e usuários, e cada tipo envolve parâmetros diferentes.

Muitas vezes, podese confundir o provisionamento com a “configuração” do aparelho. Na verdade, o termo se aplica a um tipo específico de alteração, que visa mais a preparação do dispositivo e não a sua customização.

Em vez de preferências, o provisionamento se preocupa com outro tipo de problema, como conectividade e segurança. Uma vez que o dispositivo esteja provisionado, ele pode ser configurado pelo usuário final da forma que for necessária.

O processo de provisionamento costuma ser feito de forma automatizada, de forma a melhorar a eficiência e a segurança das operações. Graças a ele, é possível reduzir o tempo necessário para configurar um dispositivo, algo que pode ser feito por apenas uma pessoa.

Como o processo foi pensado para ser usado em vários aparelhos diferentes, ele também é uniforme e pode ser aprendido rapidamente.

Provisionamento e configuração

O provisionamento, normalmente, é um processo realizado pelo profissional de TI, e se destina a garantir que o dispositivo possa ser usado pelo usuário final sem problemas.

A configuração, por outro lado, está relacionada a fazer com que o dispositivo opere segundo os parâmetros designados pelo usuário final.

Uma forma fácil de entender a diferença é lembrando que um aparelho mal configurado pode ser provisionado pelo técnico, mas um mal provisionado não pode ser configurado pelo usuário final.

Provisionamento de roteador

O provisionamento do roteador tem o objetivo de permitir que ele se comunique corretamente tanto com o provedor de internet quanto com os dispositivos de clientes que precisam de conexão.

O processo é normalmente feito com o uso de um dispositivo USB que possui o programa necessário para o provisionamento. Por outro lado, alguns aparelhos que são capazes de se conectar à internet podem baixar o programa necessário da nuvem através de uma interface.

Os passos exatos seguidos pelo programa variam dependendo da necessidade. Algumas possibilidades são:

  1. Instalar um sistema operacional, seus drivers e demais ferramentas;
  2. Instalar softwares empresariais;
  3. Alterar configurações específicas, como endereço IP;
  4. Particionar um disco rígido;
  5. Conectar com a Internet, com cabo ou Wi-Fi;
  6. Analisar o sistema em busca de erros.

A solução Flashbox, da Anlix, é a melhor opção para provisionar os roteadores da sua operação, deixando-os prontos para uso de acordo com as especificações necessárias.

Provisionamento de software

Ao provisionar um dispositivo como notebooks e smartphones, pode ser necessário instalar softwares e aplicativos específicos para que ele desempenhe uma tarefa. Normalmente, o processo visa permitir que o aparelho possa operar na rede interna, o que significa instalar navegadores e aplicativos de segurança como antivírus e antimalware para impedir ataques.

Dependendo da empresa, entretanto, este processo pode variar, com a instalação de outros tipos de software.

Provisionamento de usuários

O roteador também pode ser configurado para aceitar ou rejeitar dispositivos específicos baseados em suas configurações. Na prática, isso permite que redes de empresas possam identificar funcionários e conectá-los da forma correta.

Em companhias que adotam o BYOD (“bring your own device” ou “traga seu próprio dispositivo”), o novo funcionário precisará ter seu notebook ou smartphone provisionado para ter acesso à rede. Isso pode ser feito de forma rápida e automática pelo departamento de TI.

Isso é ainda mais importante quando a empresa possui uma rede virtual que permite que apenas determinadas pessoas tenham acesso a certos servidores.

O processo de provisionamento, entretanto, não é útil apenas nestes casos. Com uma rotina automática, é possível provisionar dispositivos novos, instalando programas específicos como antivírus e outros softwares necessários para o trabalho. Estes aparelhos são, em seguida, entregues ao destinatário já prontos para uso.

Nas empresas, o provisionamento não precisa ser feito exclusivamente nos dispositivos dos empregados. É possível criar rotinas específicas para clientes ou fornecedores, especialmente se for necessário garantir que eles não tenham acesso a determinadas áreas da rede.

Por que fazer o provisionamento do roteador?

Em essência, o provisionamento garante que um dispositivo possa operar dentro de uma rede e ser utilizado pelo usuário final. Ele é um processo usado pela área de TI para pular etapas da configuração que podem ser complicadas ou tediosas para uma pessoa sem experiência.

É importante lembrar que os roteadores atuam como pontes entre os usuários finais e o provedor, e seu provisionamento correto é necessário para não interferir na experiência do usuário.

Isso é importante porque a configuração de um roteador pode estar além dos conhecimentos do usuário, que não saberá resolver um problema simples e terá que recorrer ao suporte técnico. Por isso vale tanto a pena para o provedor uma solução com o Flashbox, que facilita a sua operação e o provisionamento de roteador, diminuindo os chamados ao suporte, trazendo economia de tempo e dinheiro ao provedor.

Ao fazer estes ajustes de forma automática, o provisionamento do roteador garante que o dispositivo esteja realmente pronto para uso. Aliando isso a outros recursos de monitoramento e manutenção à distância, é possível reduzir ao máximo a necessidade de interferência humana direta via suporte técnico.

Todos estes recursos de provisionamento e gerenciamento estão disponíveis na plataforma da Anlix. Que tal então conhecer melhor e testar agora mesmo em seu provedor? Para isso, basta preencher um rápido formulário aqui!