A internet das coisas veio para ficar e está em nosso cotidiano mais do que imaginamos. Na TV ou no celular, ela traz inúmeros benefícios para nosso dia a dia, mas, ainda assim, é necessário que haja segurança em sua utilização.

Muita gente, inclusive, tem dúvidas sobre esse termo: afinal, o que é a internet das coisas? Essa é uma tecnologia que interage e se comunica com outros equipamentos, em especial on-line. Um exemplo é a geladeira que avisa quando está acabando o seu leite ou a Smart TV que passa as séries e filmes da Netflix que você adora.

No entanto, dentro desse contexto, pouco pensamos sobre segurança, já que vivemos a facilidade no dia a dia sem medir as consequências. A Smart TV já tem nossos dados diários, o smartphone carrega nossas contas bancárias, a geladeira já detém as informações de nosso cartão, a Alexa sabe a que horas dormimos e acordamos…

Acredite, a internet das coisas (IoT) já faz parte de nossa vida, sem ao menos que nós possamos perceber. Isso também pode ser preocupante, afinal, em algumas vezes, se torna muito mais fácil seus dados “vazarem”.

Uma pesquisa feita pela empresa ClearSale, no primeiro trimestre de 2021, alegou que as fraudes no comércio eletrônico subiram 84% em apenas um ano, ou seja, os dados que guardamos em nossas novas companhias diárias estão facilitando também a vida de fraudadores.

Como iniciar os cuidados na internet das coisas?

A segurança na internet das coisas começa com pequenas dicas sugeridas pela Anlix que parecem bobas, mas que devem, sim, ter a sua atenção.

Antes de tudo, redes de Wi-Fi não conhecidas devem ser evitadas, pois elas podem ser porta de entrada para hackers. Proteger seu acesso à internet é fundamental também. Então, na hora de escolher senhas para sua rede, não facilite, não escolha o óbvio. Se possível, use caracteres especiais, letras e números que muitas aplicações já recomendam.

Antivírus não é enfeite, então não o deixe apenas em seu computador, mas também no celular, no tablet e em qualquer dispositivo que tenha acesso à internet. Inclusive, já há segurança Anti-Malware para Smart TVs. Mantenha sempre os aplicativos atualizados e faça a maior quantidade de varredura em seus aparelhos.

Se possível, use os aparelhos da internet das coisas em um roteador separado para protegê-los. Afinal, se você for hackeado, não terá todas as suas informações em um só lugar.

Atualizações são mais do que importantes em aparelhos da internet das coisas, não apenas para qualidade de funcionamento do equipamento, mas também – e essencialmente – para proteção. As empresas costumam fazer atualizações com o intuito de criar formas de proteção para o dispositivo.

Roteador: segurança na porta de entrada

Nos dias atuais, o maior número de golpes é feito por meio do roteador. Por isso, ressaltamos a importância do cuidado com a segurança deste aparelho.

Para chegar até os aparelhos acessíveis à internet das coisas, é necessário a liberação da internet pelo roteador. O firmware Flashbox, da Anlix, é uma excelente forma de proteger a rede a partir da ponta de entrada. Inclusive, é comum que muitos cibercriminosos se aproveitem da vulnerabilidade dessas portas, e com a segurança que o Flashbox traz, o assinante pode se sentir mais protegido.

Além da proteção proporcionada pelo Flashbox, é muito importante ter uma senha segura nas redes, afinal, é por meio do roteador que o cibercriminoso pode entrar nos sistemas de aparelhos acessíveis à internet das coisas.

A ideia desses cibercriminosos sempre é acessar seu cotidiano e tirar proveito disso, com intuito de fazer pequenos furtos, como roubos em contas bancárias, e até mesmo a compra de produtos. É importante ainda mencionar o uso dos equipamentos para exploração de outras atividades, como mineração de criptomoedas, uso em ataques de dados e sequestro de dados para resgate via pagamento.

Além disso, com o acesso, eles podem redirecionar tráfego de sites, interferir conexões, deixar a internet lenta, criar uma rede zumbi, entre outros problemas. Ou seja, a proteção é mais que necessária no universo da internet das coisas.

Aproveite que está aqui para se aprofundar mais sobre o tema com o nosso vídeo da Conexão Anlix! Nele, debatemos as facilidades e a importância da gestão para a internet das coisas.

Smartphone: um grande perigo na internet das coisas

Hoje, o nosso smartphone contém informações de praticamente toda a nossa vida, desde dados da nossa saúde até nossos endereço e dados bancários. Só no Brasil, sabemos que mais de 100 milhões de celulares já foram roubados ou furtados, segundo pesquisa feita pelo site Mobile Time em parceria com a Opinion Box.

Nessa hora, é preciso ser inteligente e não deixar que as soluções da internet das coisas se tornem um pesadelo. Para começar, tente utilizar identificação biométrica. Outro aliado é a confirmação em duas etapas. Por fim, peça sempre que seu celular solicite a senha do PIN.

De todas essas dicas, a mais importante é:  antecipe-se. É muito importante você pensar nas suas vulnerabilidades e, em especial, se aproveitar mais dessa tendência com segurança e sem problemas.

Provedor, aproveite a solução Flashbox e todas as suas vantagens para oferecer ao seu assinante toda a segurança necessária para aproveitar esse nova fase da internet das coisas. Basta preencher um rápido formulário aqui!